VAI VENDER SEU CARRO?

Engana-se quem pensa que é só na hora da compra que se deve ter cuidado. Ao vender um veículo é necessário ter muita atenção e não esquecer alguns cuidados. Por isso, preparamos algumas dicas para você vender seu carro de forma correta e reduzir as chances do comprador desistir do negócio.

  • Cuide da aparência

Valorize seu veículo e cuide da aparência, o mantenha limpo e cheiroso. Um veículo sujo não passa a imagem de seminovo e sim de mal cuidado, o que pode acabar com o interesse do comprador.

  •  Valorize o histórico do veículo

Se o seu veículo tem um bom histórico o ideal é exibi-lo. Tenha em mãos os documentos que comprovem que ele foi bem cuidado, não passou por acidentes, leilões ou enchentes. Procure mostrar ao comprador os documentos que comprovam as revisões e notas de trocas de peças. Evite deixar para pagar multas ou documentação na última hora, o ideal é estar com tudo em dia para passar total segurança.

  • Faça uma revisão

Se você fosse comprar um carro não gostaria de ter problemas logo de cara, não é? Mande seu veículo para uma revisão e caso seja necessário faça os reparos, sem jogar essa responsabilidade para o próximo dono, afinal, é sua obrigação. Lembre-se de guardar as notas e coloque no anúncio de venda que o automóvel passou por uma revisão completa.

  • Mantenha a originalidade

É claro que nem sempre é possível manter o veículo completamente original, mas o ideal é evitar peças que não sejam originais. Partindo dessa lógica, retire todas as customizações feitas, como engates, rodas maiores, adereços esportivos, adesivos, entre outros. Além de um gasto a mais, eles desvalorizam o veículo e tornam a venda mais difícil.

  • Faça uma consulta

Muita gente não conhece, mas a consulta veicular comprova a procedência do veículo por meio de um laudo. Uma consulta Union, pode gerar mais de 160 itens de verificação em um só veículo, com dados atualizados e precisos. Uma prova física de que seu veículo está em boas condições para venda.

  • Transferência

Não se esqueça de realizar a comunicação de venda. O procedimento consiste em fazer uma cópia autenticada do documento de transferência e levar até o Detran, solicitando para comunicar a venda essaysecond.com. Em alguns Estados o próprio cartório civil realiza essa comunicação, no momento em que o comprador e o vendedor comparecem para autenticar assinaturas no documento DUT. A partir daí, qualquer evento ocorrido com o veículo passa a ser de responsabilidade do comprador, independente deste realizar a transferência ou não.

Não deixe de acompanhar a transferência do veículo após a compra. Pois, mais tarde, caso receba alguma multa, não será possível saber se foram registradas por você ou pelo novo proprietário.

Dessa forma, sua venda será bem sucedida e pode acontecer de uma forma muito mais rápida e sem complicações.

Boa sorte!

 

QUAL É A IMPORTÂNCIA DO DECODIFICADOR DE CHASSI?

Para quem não entende aqueles números e letras não fazem nenhum sentido, não é mesmo? Porém, eles compõem regras importantes que foram implantadas na década de 80 (ISSO 3779).  Além de garantir a procedência e a originalidade do veículo, prevenindo falsificações e clonagens.

No Brasil essa numeração passou a valer a partir de 1986/87 quando os veículos começaram a ter dois números gravados iguais para dificultar fraudes. Mas você sabe o que todo esse código significa?

– O primeiro dígito define a região geográfica em que o veículo foi fabricado;

– O segundo dígito representa o país de origem;

– O terceiro é a inicial do fabricante;

– A sequência de seis dígitos define o modelo e demais informações do veículo;

– Em seguida o ano do modelo;

– E por último, a sequência que corresponde ao local de fabricação e ao número de produção.

Com a decodificação deste código, é possível analisar os dados originais do veículo e compará-los para averiguar possíveis fraudes de adulteração do chassi e de dados técnicos do veículo.

Fazendo uma consulta Union, você consegue decodificar o seu chassi, garantindo mais segurança e garantia de procedência na compra de seu veículo! Acesse: www.unionsul.com.br

NOVO X USADO: QUAL É A ESCOLHA CERTA?

Na hora de comprar um veículo a dúvida sempre é a mesma: novo ou seminovo? Nessa situação, os seminovos são indicados para quando o orçamento é menor, porém, é necessário levar em conta diversos fatores antes de realizar a compra:

Orçamento

Procure pelo melhor preço! Uma maneira de ter um carro novo, por um preço mais baixo, é comprar um modelo que esteja saindo do mercado, esses costumam ser mais baratos, porém, deve-se levar em consideração a depreciação já que trata-se de um veículo que está saindo de linha. Nesse caso, o seminovo é uma boa opção para que você tenha um carro atual por um preço justo.

Finalidade

Aqui é necessário avaliar o fim para que o veículo será utilizado, caso seja para passeio, o seminovo é uma boa opção. Já para o trabalho, ou para longas viagens, é importante optar por um veículo novo para evitar problemas na estrada.

Inclua as manutenções no orçamento

Nesse quesito, o carro zero certamente leva vantagem. Carros novos oferecem garantia de fábrica, que varia de 1 a 6 anos. Comprar peças novas para um veículo seminovo pode resultar em um grande prejuízo.

Evite comprar usados de leilões ou desconhecidos

Comprar veículos de pessoas físicas desconhecidas é algo bem arriscado. Essas transações não possuem garantias, nem estão previstas no Código de Defesa do Consumidor.  Leilões também não são indicados, pois, o índice de veículos sinistrados a venda é muito. O indicado é evitar esse tipo de negociação, ou fazer uma consulta do histórico do veículo, você pode fazer isso no nosso site: www.unionsul.com.br

Levando essas dicas em consideração sua escolha pode ser a certa! Faça sua consulta Union e livre-se das dúvidas. Compre com segurança.

 

POSSO COMPRAR UM VEÍCULO DE LEILÃO?

Na hora de realizar a compra de seu novo veículo, entendemos que um preço baixo tende a ser tentador. Os leilões oferecem veículos com valores até 35% menores do que os praticados pelo mercado de usados. Porém, a avaliação é apenas visual, nem mesmo o motor pode ser ligado, o que pode resultar em um grande prejuízo.

É possível encontrar em um leilão, desde carros com menos de 10 mil quilômetros rodados, retomados pelos bancos por inadimplência no financiamento, automóveis apreendidos em blitz policial e que estão nos pátios do Detran. Até os mais perigosos: os sinistrados. Veículos sinistrados são os que passaram por problemas como roubo, enchentes e acidentes de perda total, por exemplo. Com alguns reparos, é possível fazer com que eles pareçam quase novos, o que engana até mesmo um profissional qualificado da área.

Por isso, antes de participar de um leilão, é necessário analisar o histórico da leiloeira, o preço de mercado do veículo em questão e estar acompanhado de um mecânico de confiança na hora da avaliação visual. E, principalmente, consultar o seu histórico para evitar qualquer surpresa, assim, é possível saber por quais razões o mesmo está sendo leiloado, quais foram as alterações realizadas, antigos proprietários e etc. Você pode obter essas informações, realizando uma consulta Union (www.unionsul.com.br).

Independente de onde realizar a compra, sempre haverá riscos. No entanto, se o carro estiver em boas condições e com um bom histórico, o comprador fará uma compra mais segura. Porém, ainda assim, o aconselhado é evitar a compra de veículos de leilão.